BLOG

Este é nosso espaço para falarmos um pouco mais sobre Dificuldades e Transtornos de Aprendizagem. Aqui, compartilharemos artigos, tiraremos dúvidas e daremos dicas sobre o assunto.

PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL (PAC) E DIFICULDADE ESCOLAR

POSTADO POR META | 09/10/2018

O que é o PAC?
Processamento Auditivo Central (PAC), segundo o autor Musiek, 1994, é "o resultado da conversa que a orelha tem com o cérebro", é "o que fazemos com o que ouvimos". Isso quer dizer que os sons que chegam até nós, são enviados para nosso cérebro e esse é responsável por analisar e dar um significado ao som para que ele tenha um sentido no nosso dia-a-dia.
Quanto existe alguma alteração nesse processo de análise, temos um Transtorno do Processamento Auditivo Central (TPAC), que pode causar impacto na escuta, dificuldades na fala e aprendizagem do indivíduo. Uma das causas dessa alteração, é a otite de repetição, muito comum na infância.
Sabe-se que esse transtorno, atinge 20% da população, sendo que 7% são crianças em idade escolar. Diante disso, é importante ficar atendo aos sinais indicativos da dificuldade.

Como se manifesta?
As principais manifestações são: trocas de letras ao falar ou escrever, dificuldades de contar histórias e dar recados, dificuldade para compreender palavras com duplo sentido, piadas, expressões idiomáticas e ditados populares, dificuldade de compreender o que lê, sendo que se o mesmo enunciado for lido para ele, a compreensão fica mais fácil. Algumas manifestações comportamentais também são observadas: pergunta muito "o quê?" ou pede para repetir mais vezes o que foi dito, tende a perder o foco com facilidade (distração), desorganização, compreensão prejudicada em ambiente ruidoso, baixa auto estima.

Interferência no Processo de Leitura e Escrita.
Por meio da audição e da linguagem, estabelecemos contato com o meio ambiente, nos comunicamos e aprendemos. Um déficit no processamento auditivo central interfere na compreensão da informação apresentada e dessa maneira compromete a comunicação e aprendizagem. Os sons são mal analisados e interpretados inadequadamente. Um exemplo disso é a dificuldade em perceber diferença entre as letras: f e v / t e d/ p e b ( a criança fala, ou escreve "faca" ao invés de "vaca", "teto" quando deveria escrever "dedo" a assim por diante), consequentemente terá dificuldades em relacionar sons e letras ( associação grafema-fonema) e como resultado terá dificuldade no processo de aquisição da leitura e escrita.

Auxilio em sala de aula
Algumas medidas podem ser tomadas em sala de aula para ajudar a criança com TPAC, como sentar longe de portas e janelas, de preferência perto do professor, reduzir ao máximo o ruído em sala de aula, garantir a atenção do aluno, usar vocabulário simples e repetir a fala sempre que necessário.

Karen C. Veiga Mello - Fonoaudióloga CRFa2-10258. Especialista em Audiologia, avaliação e estimulação do Processo Auditivo/ Contato: kaveiga@gmail.com. Tel: 3329-4831 / 99364-3609

Imagem: Designed by Evening_tao

Comentários:

Posts relacionados:

Deixe seu comentário:

Seu e-mail não será publicado. Os campos com (*) são obrigatórios.

Comentário: *
Nome: *
E-mail: *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0