BLOG

Este é nosso espaço para falarmos um pouco mais sobre Dificuldades e Transtornos de Aprendizagem. Aqui, compartilharemos artigos, tiraremos dúvidas e daremos dicas sobre o assunto.

Dificuldades X Transtornos de Aprendizagem

POSTADO POR META | 01/07/2019

Hoje falaremos sobre a diferença entre dificuldade e transtorno de aprendizagem. Por que é importante fazer essa diferenciação?
Algumas crianças apresentam dificuldades já no inicio da alfabetização, mas se receberem uma estimulação ou orientação, além do programa curricular normal, conseguem superar essas dificuldades e seguir normalmente com o processo de aprendizagem. No entanto, crianças com transtorno de aprendizagem não conseguirão avançar nesse processo sem uma intervenção de profissionais especializados. Na verdade, o diagnóstico de transtorno de aprendizagem só pode ser dado quando a criança passa por uma avaliação multidisciplinar e por um ou mais processos de intervenção como é o caso, por exemplo, da dislexia.
Existem muitas causas para o baixo desempenho na aquisição e desenvolvimento da linguagem escrita. Falaremos de dois aspectos, o primeiro se refere aos fatores extrínsecos relacionados às condições socioeconômicas e culturais desfavoráveis; oportunidades educacionais e metodológicas pouco adequadas; além de aspectos emocionais e afetivos. O segundo se refere aos fatores intrínsecos que são de origem genético-neurológica, porém não estamos aqui nos referindo às crianças que apresentam rebaixamento cognitivo, prejuízos sensoriais, visuais, auditivos ou motores.
Nesse sentido, é importante ficar claro que o que chamamos de dificuldade de aprendizagem diz respeito ao baixo rendimento escolar atribuído aos fatores extrínsecos à criança, e os transtornos de aprendizagem se referem ao baixo rendimento escolar decorrente de fatores intrínsecos ao estudante. Outro aspecto característico do transtorno é o surgimento inesperado, em que a criança que vinha apresentando um desenvolvimento típico começa a apresentar dificuldades no processo de escolarização.
No início da aquisição do processo da leitura e escrita as manifestações tanto das dificuldades como dos transtornos de aprendizagem não são facilmente diferenciadas, elas vão se tornando mais claras a partir da observação de fatores extrínsecos que possam estar interferindo nesse processo e na resposta à intervenção mais específica realizada pelo professor em sala de aula.
A criança com dificuldade de aprendizagem tende a ter uma resposta mais positiva e rápida, enquanto aquelas que apresentam um transtorno de aprendizagem respondem menos e mais lentamente às intervenções do professor, ficando em defasagem em relação aos seus pares. Durante esse processo de intervenção o professor pode observar como o aluno responde à estimulação das habilidades preditoras da alfabetização entre elas: relação som/letra; segmentação silábica e fonêmica; identificação e produção de rima; análise e síntese silábica e fonêmica. Dessa forma, o professor tem a possibilidade de identificar a criança com maior risco para o transtorno de aprendizagem e encaminhá-la para avaliação especializada com o objetivo de investigação diagnóstica.

Equipe Meta

Imagem: Escola foto criado por jcomp - br.freepik.com

Comentários:

Posts relacionados:

Deixe seu comentário:

Seu e-mail não será publicado. Os campos com (*) são obrigatórios.

Comentário: *
Nome: *
E-mail: *


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0